21-03

O verso alcançando o infinito

 

O poema nasce de um impulso,

de uma febre, da tirania de uma miragem,

da tentação sonora de uma metáfora,

do vazio que teme transformar-se em nada.

Depois é a escrita, é o trabalho da mão

sobre a matéria incandescente das sílabas.

E, quando damos por nós, é de corpo inteiro

que estamos na fragilidade do poema

como se tivéssemos ousado cavalgar numa nuvem

para desafiar todos os poderes do céu.

 

Quem ousará explicar este sortilégio?

Nem sequer os deuses, pois esses

nasceram da própria erupção do verbo,

da explosão da prece fingindo ser capaz

de vencer o sofrimento e o assombro.

 

O poema nasce, afinal, da ilusão

de que ainda resta algo para ser dito

e de que o silêncio é um cativeiro fugaz

em que as palavras se amotinam

para de novo voltarem a ser voz.

 

José Jorge Letria, O Livro Branco da Melancolia (2001)



publicado por Correio da Educação às 10:52
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

1 comentário:
De Assignment Writing Service a 14 de Novembro de 2016 às 15:47
The poems have meanings that are deep and not everyone can easily understand, it is a way of expressing everything in a few words. This is a beautiful poem written in Portuguese language, the writer has described everything with the perfect selection of words due to which it is praiseworthy. I know the power of selection of perfect words as I offer Assignment Writing Service for which words mattes a lot.


Comentar post

CONTACTOS

ce@asa.leya.com
pesquisa
 
Correio Disciplinar
Ciências Sociais e Humanas
Línguas e Literaturas
Ciências Exatas e Experimentais
Expressões
Escola em destaque
Escola Secundária Alcaides de Faria
Agenda


arquivo
Ligações
Parceiros
subscrever feeds