14-03

O Sindicato dos Professores nas Comunidades Lusíadas denunciou, em comunicado, a “forma extremamente incorreta e injusta” como os professores que ensinavam no estrangeiro e ficaram no desemprego estão a ser tratados pelo Governo português.
O Ministério dos Negócios Estrangeiros decidiu, por razões orçamentais, antecipar o fim da comissão de serviço a 49 professores que davam aulas a luso-descendentes em França, Suíça e Espanha. Destes docentes, 33 ficaram no desemprego por não pertencerem aos quadros de uma escola portuguesa e resta-lhes, segundo a SPCC, "um triste regresso” a Portugal, “sem esperanças e sem dinheiro”. (Público)


tags:

publicado por Correio da Educação às 09:51
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

CONTACTOS

ce@asa.leya.com
pesquisa
 
Correio Disciplinar
Ciências Sociais e Humanas
Línguas e Literaturas
Ciências Exatas e Experimentais
Expressões
Escola em destaque
Escola Secundária Alcaides de Faria
Agenda


arquivo
Ligações
Parceiros
subscrever feeds