17-03

Nome: Manuel Tojal de Meneses

Habilitações: Doutoramento

Área: Literatura Portuguesa

Universidade onde foram obtidas: Universidade de Toulouse, 1987

Universidade do Porto: Equivalência ao Grau de Doutor, 1989

Situação: Professor Aposentado do Ensino Secundário

 

Actividades:

Membro do Centro de Estudos em Língua, Comunicação e Cultura (CELCC) no ISMAI.

 

Associações a que pertenço:

Ateneu de Vila do Conde

 

Ocupação de tempos livres:

Gosto de escrever poemas, embora não o pratique como uma actividade regular.

O livro da minha vida:

É difícil responder a esta questão, mas um dos livros da minha vida foi Fado Alexandrino, de António Lobo Antunes, opção que terá a ver com o facto de ter estado na guerra colonial, em Angola.

Pelo mesmo motivo, um dos filmes da minha vida foi Apocalypse Now, de Francis Ford Coppola.

A propósito, aqui transcrevo um poema que escrevi trinta e cinco anos, depois de ter regressado:

 

Luanda: os dias do fim

Quando as paredes foram abaladas e as memórias todas dispersas

quando as cortinas foram dobradas e os confins todos da vida

na cidade de pedra ficaram só carros cobertos de pó varandas

que não couberam nos baús uivos de cães abandonados

e meninos negros batucando

nos becos e nos bancos das avenidas tristes.

A cidade de madeira fugiu em caixotes para o largo

navegando em busca de outros cais

no desespero de um abrigo

sem lâminas sem lágrimas e sem gritos.

 

Agora

por mais que me apertes a mão

nenhuma palavra cobrirá os silêncios que ficaram por dizer.

Nos nossos sonhos incolores

galopam cavalos de água mas já não cabem sombras roxas

nem olhos cor de púrpura.

Restam as margens do tempo

depositando no espelho a idade que nos leva para longe de quem fomos

e o cheiro da terra vermelha

como a tela do toiro decapitado na floresta do coronel Kurtz.

O horror cravado na retina das estacas. A estupidez do sangue

entre as palavras

e os corpos nus a apodrecerem na selva dos trópicos.

M. Tojal, Out. 2009

 

Elementos breves, relevantes do percurso biográfico:

Bolsas:

Bolseiro do ICALP nos anos de 1985-86 e 1986-87 para conclusão da Tese de Doutoramento em Literatura Portuguesa Contemporânea. Título: “Maria Velho da Costa: un atelier d’écriture”.

Cargos ocupados:

Delegado da disciplina de português na Escola Secundária de Barcelinhos em 1979-80 e 1980-81 e na Escola Secundária da Maia nos anos lectivos de 1991-92 e 1992-93;

Director da Biblioteca na Escola Secundária de Barcelinhos em 1980-81;

Director do Jornal In’Pacto na Escola Secundária da Maia entre 1991 e 1995;

Coordenador do Curso de Relações Públicas na Universidade Fernando Pessoa entre 1992-1997;

Provedor de Estudos do Departamento de Ciências da Comunicação na Universidade Fernando Pessoa em 1997-98.

Publicações:

Tojal, Manuel (coord.) et al. (2006). Relações Públicas – o Reconhecimento da Profissão em Portugal. Maia: Publismai.

AA. VV. (2004). Arte Poética – Antologia. Maia: Clube de Educação para a Cidadania da Escola Secundária da Maia.

Artigos na revista da UFP, Universidade Fernando Pessoa;

“Lugares da memória na poética de Ruy Belo”, in AA. VV. (2009). Estudos de Língua, Comunicação e Cultura I. Maia: Edições ISMAI.

 



publicado por Correio da Educação às 11:50
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

1 comentário:
De ray ban outlet a 5 de Agosto de 2016 às 08:44
ray ban outlet


Comentar post

CONTACTOS

ce@asa.leya.com
pesquisa
 
Correio Disciplinar
Ciências Sociais e Humanas
Línguas e Literaturas
Ciências Exatas e Experimentais
Expressões
Escola em destaque
Escola Secundária Alcaides de Faria
Agenda


arquivo
Ligações
Parceiros
subscrever feeds